sábado, 10 de julho de 2010

SÓCRATES FLORISTA

Num país de famintos, com os fundilhos das calças rotos e sapatos a condizer, o primeiro ministro dá-se ao luxo de contratar uma "empresa" duma tal Maria Subtil (onde já ouvimos um apelido igual), para fornecer flores à sua residência oficial. O contrato de três anos de ajuste directo ou seja sem concurso público, custa-nos ou vai-nos custar SESSENTA E TRÊS MIL EUROS, ou seja CINQUENTA E SETE EUROS/DIA. Num país em que a pensão mínima do regime geral é de 243,32€, o que dá por dia 8,11€, o primeiro ministro gasta mais em flores que um pensionista recebe para comprar e pagar as suas despesas diárias. Quanto a mim é um atentado moral, cívico e social. É uma vergonha que deve ser denunciada. Num país, em que ele Sócrates manda apertar o cinto, sobe impostos, retira benefícios sociais, e dá-se a este luxo burguês, meus amigos, este país e estes governantes não existem, esta gente não tem um pingo de dignidade. Este, é um, entre milhares de exemplos que sucedem neste país, neste sistema, onde tipos sem escrúpulos fazem o que querem, sem que ninguém os chame à responsabilidade, os parlamentares burgueses, preocupados mais com a selecção do pontapé na bola que os problemas reais do seu Povo, não nos devem merecer nenhuma credibilidade, pois nada fazem para denunciar estes atropelos à dignidade dos mais desfavorecidos. ferroadas2.blogspot.com
Enviar um comentário