domingo, 28 de março de 2010

A frase

“O mesmo Governo que nos explicou que não ia ainda aplicar a taxação das mais-valias bolsistas por causa da crise económica, decidiu, para mostrar que toca a todos, usar o ataque ao rendimento social de inserção e ao subsídio de desemprego como arma demagógica. Depois de ir aos que pagam, foi aos que não podem, para não ter de ir aos que não querem.”

Daniel Oliveira, "Expresso", 27-03-2010

Prepare-se para a subida da prestação da casa

Veja aqui

sábado, 27 de março de 2010

portico quartet

Gorduras saudáveis

Hà gorduras que devem ser consumidas diariamente, como as polinsaturadas presentes em alguns óleos alimentares. Além de serem uma fonte de energia, mantêm a temperatura corporal, hidratam a pele, permitem a produção das hormonas sexuais e ajudam a 'lubrificar' as articulações - são ideais para quem sofre de artroses.

O óleo de grainha de uva, por exemplo, é aconselhado para fritar alimentos, pois suporta temperaturas elevadas - 190º C - sem se deteriorar. Desta forma, conserva os seus nutrientes, como a vitamina E, que é um bom antioxidante.

As gorduras trans, por oposição, devem ser rejeitadas. Nos restaurantes da Califórnia já é proibido cozinhar com óleos cuja composição foi alterada para aguentar temperaturas elevadas a fritar alimentos. A nutricionista explica que ingerir este tipo de gorduras «sobrecarrega o fígado, os rins e até a pele», enquanto órgão excretório. «É normal surgirem irritações cutâneas, manchas ou borbulhas», acrescenta.
Mas a ideia de que as gorduras podem ser consumidas com benefícios para a saúde satisfaz quem gosta de comer croquetes ou rissóis. A especialista alerta, no entanto, para a quantidade destes alimentos que se ingere - «sempre menos de quatro» - e para o acompanhamento: «Deve optar-se por vegetais e não por arroz ou batatas fritas, que iriam dificultar a digestão».
Apesar de ser muito falado como o substituto saudável do óleo de girassol, o óleo de amendoim contém uma «espécie de fungo com efeitos cancerígenos». Daí que a opção caia mesmo sobre o de girassol pouco refinado, desde que apenas usado para temperar a frio.


Os óleos de linhaça e de noz - com um teor elevado de gorduras polinsaturadas - também são recomendados para temperar saladas de alface, rúcula, cenoura e beterraba, que até beneficiam desta associação. É que as vitaminas A, B, E e K destes hortícolas são lipossolúveis, logo só absorvidas através da gordura.
Para estufados e assados é melhor optar pelo azeite e pelo óleo de coco, menos sensíveis ao calor. O azeite é uma gordura monoinsaturada e quanto maior o seu grau de acidez mais adequado é para cozinhar. Já o óleo de coco, pelo sabor característico, «é ideal para pratos típicos indianos ou tailandeses».
Mas quem tiver programado fritar batatas no fim-de-semana, o melhor é cortá-las aos gomos e com casca, distribuí-las por um tabuleiro e regá-las com um fio de azeite. «Ficam saborosas, nutritivas e com menos gordura».
Note-se que a maior parte dos óleos são sensíveis à luz e ao calor. Devem ser guardados no frigorífico, numa despensa ou outro local fresco e escuro.

Azeite

O sumo da azeitona é uma gordura monoinsaturada, rica em antioxidantes e vitaminas que impedem a absorção do colesterol. Daí que o azeite seja recomendado para combater as doenças cardiovasculares.
Deve ser privilegiado o azeite virgem ou extra-virgem, extraído de forma mecânica e não recorrendo a químicos ou ao calor. Só desta forma se mantêm os nutrientes. Para cozinhar é recomendado o azeite refinado, pois suporta temperaturas mais elevadas.
Deve evitar-se deixar queimar a gordura. Se deitar fumo, é porque o lume está alto demais.

Óleo de noz

Rico em ómega 6, magnésio, potássio e vitamina E, é considerado o melhor dos óleos alimentares. Deve ser guardado no frigorífico e usado num período curto de tempo, pois ganha ranço com facilidade. Tal como o óleo de linhaça, é muito sensível ao calor. Quando é aquecido, pode até tornar-se tóxico.
Óleo de amendoim

Considerado um substituto do óleo de girassol, que aguenta temperaturas elevadas e permite fritar alimentos, o óleo de amendoim contém, no entanto, uma substância prejudicial à saúde. A aflotoxina é uma espécie de fungo dos amendoins, com efeitos cancerígenos.
Mas este óleo contém ainda resveratrol, um antioxidante.

Óleo de grainha de uva

É a melhor opção para temperar e cozinhar. Tem um sabor neutro - é ideal para usar em saladas no Verão - e aguenta temperaturas elevadas, mesmo quando não é muito refinado. Esta característica permite que seja utilizado nos fritos e nos salteados, durante os quais os alimentos se mantêm em contacto com o calor durante bastante tempo. Contém vitamina E e flavonóides.

Óleo de linhaça

Com um sabor parecido ao do azeite, o óleo de linhaça (ou de linho) é extraído das sementes do linho. É rico em ómega 3 e ómega 6 - duas gorduras polinsaturadas -, daí ser um bom alimento para quem come pouco peixe gordo (sardinha, cavala, chicharro ou atum ). Contém propriedades anti-inflamatórias.
Como deve ser usado a frio, é ideal para fazer pesto com manjericão ou espinafres e temperar puré de grão e alho, conhecido por hummus. Deve ser guardado no frigorífico.

francisca.seabra@sol.pt

Hoje é dia mundial do teatro

Tony williams feat. Freddie Hubbard

quarta-feira, 24 de março de 2010

Portugal é o país da Europa com mais doentes mentais


Os números apanharam de "surpresa" o próprio coordenador nacional para a saúde mental, Caldas de Almeida. Portugal é o país da Europa com a maior prevalência de doenças mentais na população e aproxima-se perigosamente do campeão mundial Estados Unidos. No último ano, um em cada cinco portugueses sofreu de uma doença psiquiátrica (23%) e quase metade (43%) já teve uma destas perturbações durante a vida. Para um grande mal, poucos remédios: 67% dos doentes graves estão sozinhos com o seu problema e nunca tiveram qualquer tratamento.
As conclusões são do primeiro estudo nacional sobre saúde mental, liderado por Caldas de Almeida, da Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa. O psiquiatra e também coordenador nacional para esta área explica a falta de tratamento por dois factores: "O estigma social que leva as pessoas a terem vergonha de procurar um médico e ao mesmo tempo a ausência de serviços especializados próximos, que cria dificuldades de acesso." Esta ausência de acompanhamento terapêutico contrasta com o elevado consumo de anti-depressivos e ansiolíticos. Como se explica a contradição? "Provavelmente temos pessoas que não precisam a tomar estes medicamentos e os que realmente precisam a não tomar nada", adianta.
Do total de portugueses com perturbações mentais, 6% apresentam quadros graves - nesta categoria os especialistas colocam a doença bipolar, as que levam a perda de capacidades e as que resultaram em tentativas de suicídio. Os médicos de família, nos centros de saúde, são o recurso mais comum. Nas doenças graves, acompanham quase metade dos doentes (47%), enquanto que os serviços especializados de saúde mental ficam pelos 39%. Isto apesar de Caldas de Almeida sublinhar que para estes pacientes isso não chega, "seguramente vão precisar de cuidados especializados". Também a grande maioria das patologias de gravidade moderada estão sem qualquer tratamento (65%) e as ligeiras que estão por acompanhar chegam aos 82%.
As perturbações mais comuns são as da ansiedade, com 16,5%, que em 3,2% dos casos assume proporções graves. "As pessoas costumam pensar que a depressão é que é grave, mas esquecem-se da ansiedade. Muitas vezes tem consequências também de grande gravidade", refere o coordenador do estudo. Neste conjunto, o mais comum são as fobias a situações específicas, com 8,6%, seguidas da perturbação obsessivo-compulsiva (4,4%). As depressões atingem 8% do total e, dentro destas, os bipolares representam 1%. Para uma segunda fase ficam as doenças psicóticas, como as esquizofrenias. Por terem uma dimensão menor, os casos não foram apanhados neste levantamento. Nas perturbações do controlo dos impulsos, 1,8% dos doentes têm explosões interminentes. O comportamento irado de alguns portugueses ao volante é o exemplo para a manifestação desta perturbação. Caldas de Almeida sublinha ainda que a hiperactividade/défice de atenção, normalmente associada às crianças, tem também expressão nos adultos: representa 0,4% das perturbações do controlo dos impulsos.
O estudo português integra um projecto liderado pela Universidade de Harvard e pela Organização Mundial de Saúde, que reúne 30 países. Estes são ainda os dados preliminares e, de acordo com os investigadores, muita da informação recolhida tem ainda de ser analisada. Um dos grandes objectivos é traçar o diagnóstico para depois adaptar os serviços de saúde às necessidades destes doentes. Os dados já recolhidos permitem perceber que a diferença entre Portugal e os restantes estados europeus é abissal. Aos 23% de prevalência nacional, Espanha contrapõe 9,2%, Itália 8,2% e a Bélgica 12%. Próximo do diagnóstico português apenas está a Ucrânia, com 20,5%. "É um padrão atípico", admite Caldas de Almeida. No caso das doenças graves, Portugal supera os 6%, enquanto que os outros países do Sul se ficam por 1%.

Para explicar a complexidade deste levantamento (feito em parceria com o centro de sondagens da Universidade Católica), Miguel Xavier, outro dos responsáveis pelo estudo, divulgou alguns números: 3849 entrevistados com mais de 18 anos, 150 entrevistadores, duas horas médias para cada entrevista e algumas a chegarem às quatro horas, seis anos desde o arranque do projecto. Pedro Magalhães, da Católica, refere que "foi o maior e mais complexo estudo" daquele centro.
ionline

segunda-feira, 22 de março de 2010

Câmaras não respeitam tempos de passagem de peões nos semáforos


O Decreto-Lei n.º 163/2006, de 8 de Agosto, estipula que estes semáforos devem permitir uma velocidade de 40 centímetros por segundo, o que, em princípio, não levanta problemas, por exemplo, a pessoas com dificuldades de locomoção. O referido diploma diz que o sinal verde de travessia de peões deve estar aberto o tempo suficiente para permitir a travessia, a uma velocidade de 0,4 m/s, de toda a largura da via ou até ao separador central, quando ele exista. Mas o habitual é entre um metro e vinte e um metro e meio por segundo.


A lei possibilita que pessoas com mobilidade reduzida possam atravessar a estrada,  porém,  o carácter "restritivo" desta norma, dá amplitude total para as câmaras fazerem o que quiserem.

Recentemente, a PSP lançou a campanha Pela Vida, Trave que estará em vigor até ao final do próximo mês de Maio e cujo objectivo é a diminuição do número de atropelamentos. Para além da fiscalização dos comportamentos dos condutores perante semáforos, sinais Stop e passadeiras, também será vigiado o eventul desrespeito na utilização das passadeiras por parte dos peões. Na campanha vão participar polícias à civil em viaturas descaracterizadas que podem aplicar coimas entre seis e 30 euros a quem, por exemplo, atravessar a estrada fora da passadeira dispondo de uma situada a uma distância de até 50 metros.
Travar as mortes
A campanha da PSP nasceu a partir da constatação de que, desde 2007 para cá, o número de mortos por atropelamento tem vindo a aumentar. Em 2007, este tipo de mortalidade representava 24,14 por cento do total das vítimas mortais em acidentes rodoviários, mas em 2009 passou a representar 40,01 por cento. Note-se que, nas áreas adstritas à PSP, o total de vítimas mortais até desceu entre 2007 e 2009 e continua a diminuir este ano. Porém, as vítimas mortais por atropelamento registadas em 2010 representam 40 por cento do total.

No todo nacional, e tendo em conta os dados mais recentes da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, referentes a 2008, morreram 12 pessoas atropeladas em passadeiras situadas dentro de localidades. O número de feridos é bem mais expressivo: 142 graves e 1798 ligeiros. Registaram-se, portanto, no ano de 2008, 1952 vítimas de atropelamentos, em passadeiras situadas dentro de localidades. No mesmo período, os registos em passadeiras fora das localidades é bem menor: um morto, três feridos graves e 12 feridos leves.

domingo, 21 de março de 2010

Nick Cave&Bad Seeds

Taça da Liga

3
0

Dia da poesia

As vendas aumentam, mas editores e livreiros queixam-se de que o género é o que se vende menos.
Fernando Pessoa, Herberto Hélder e Manuel Alegre são os poetas que mais livros vendem em Portugal. No país dos poetas, há cada vez menos editoras a apostar na edição de poesia. Aquelas que o fazem dizem que as vendas estão a crescer. Já os livreiros apontam na direcção contrária e afirmam que a poesia se vende pouco. Apesar disto, as caixas de correio das editoras não cessam de se encher com manuscritos de aspirantes a poetas.




Falas de civilização...



Falas de civilização, e de não dever ser,

Ou de não dever ser assim.

Dizes que todos sofrem, ou a maioria de todos,

Com as coisas humanas postas desta maneira,

Dizes que se fossem diferentes, sofreriam menos.

Dizes que se fossem como tu queres, seriam melhor.

Escuto sem te ouvir.

Para que te quereria eu ouvir?

Ouvindo-te nada ficaria sabendo.

Se as coisas fossem diferentes, seriam diferentes: eis tudo.

Se as coisas fossem como tu queres, seriam só como tu queres.

Ai de ti e de todos que levam a vida

A querer inventar a máquina de fazer felicidade!

Alberto Caeiro

Dia da árvore

hoje começou a Primavera

sexta-feira, 19 de março de 2010

Mais de cem mil portugueses vão limpar Portugal amanhã

O filme circulou no YouTube e em Julho do ano passado chamou a atenção de três portugueses - Nuno Mendes, Paulo Torres e Rui Marinho -, unidos pela paixão dos passeios em veículos todo-o-terreno. "O Nuno Mendes viu e mandou-nos", conta Paulo Torres, 50 anos, comerciante de Braga. "Eu respondi: "Vamos a isso"", diz Paulo Torres.


Passaram-se oito meses e amanhã mais de cem mil portugueses vão varrer o país, literalmente, libertando-o de uma das maiores chagas da sua paisagem: os depósitos ilegais de entulhos, electrodomésticos, plásticos, pneus e outros testemunhos históricos da falta de civismo. A ideia inicial transformou-se numa das maiores mobilizações colectivas de sempre em torno de uma causa ambiental.

Ironicamente, nenhum dos três fundadores do projecto Limpar Portugal pertence a uma associação ambientalista. "Não sou activista, nem pretendo ser", diz Paulo Torres. O movimento opera com uma estrutura informal, sem estatutos, nem burocracias, e sem dinheiro. Todos os apoios obtidos são em espécie ou em serviços.

O que fez a ideia alastrar como mancha de óleo foi a Internet. "Abrimos uma rede social e passados alguns dias tínhamos mais de mil pessoas dispostas a participar", afirma Torres. Até ontem, a rede social criada na plataforma Ning já tinha mais de 46 mil adeptos. Muitas inscrições são colectivas - juntas de freguesia, escolas, empresas. Por isso, esperam-se pelo menos o dobro de pessoas.
publico

Comboio da Biodiversidade parte hoje em viagem para dar a conhecer espécies naturais

O Comboio da Biodiversidade leva hoje os portugueses interessados a observar e classificar as espécies naturais, num passeio ecológico que atravessa o Estuário do Tejo e o Vale do Sado, chamando a atenção para o ambiente.

O comboio, um meio de transporte ecologicamente sustentável, parte de Santa Apolónia, em Lisboa, em direcção a Setúbal, passando por Vila Franca de Xira e estuário do Tejo.
Ao longo do dia, os passageiros terão oportunidade de participar em debates sobre biodiversidade e poderão usufruir de uma visita à Serra da Arrábida, onde podem observar e classificar as espécies locais.

O comboio foi escolhido como meio de transporte por ser ecologicamente sustentável.
 
A UNESCO decretou 2010 Ano Internacional da Biodiversidade, uma forma de alertar para os problemas existentes nesta área e para as maneiras de resolvê-los.
publico

20ª Meia Maratona de Lisboa

Entre 1 de Fevereiro e 20 de Março




EDP 20ª Meia Maratona de Lisboa – 17 euros

Mini Maratona VODAFONE – 17 euros

VITALIS Corrida da Amizade – 3 euros

EDP Prova Mini-Campeões – 2 euros

19º Passeio MIMOSA Avós e Netos – Prova Gratuita (As inscrições para esta prova de desporto sénior poderão ser efectuadas no Maratona Clube de Portugal - até 16 de Março - ou no Museu da Electricidade - entre 17 e 20 de Março).

CTT Prova de Deficientes Motores em Cadeira de Rodas (só para atletas profissionais. Os mínimos exigidos são 1h10min. Escalão A T51/T52 - Escalão B T53/T54).

Inscrições – Última Hora

Caso o nº limite de inscrições não tenha sido atingido, haverá inscrições de última hora no Museu da Electricidade, durante a SportExpo, que decorre entre 17 a 20 de Março.

Keane

segunda-feira, 15 de março de 2010

Epica

Urânio: Antigos trabalhadores da ENU em força sexta feira na AR


Os antigos trabalhadores da extinta Empresa Nacional de Urânio (ENU) prometeram hoje estar em força sexta feira na Assembleia da República, para assistir à discussão dos projetos de lei relativos às suas reivindicações.

- Os antigos trabalhadores da extinta Empresa Nacional de Urânio (ENU) prometeram hoje estar em força sexta feira na Assembleia da República, para assistir à discussão dos projetos de lei relativos às suas reivindicações.
Durante um plenário realizado hoje, o porta-voz dos antigos trabalhadores, António Minhoto, mostrou-se convicto de que sexta feira significará "um marco histórico" numa luta que leva já oito anos.
"Dia 19 esperamos que aconteça uma grande homenagem aos trabalhadores da ENU, com a aprovação dos projetos de lei que vão ser discutidos. Eles merecem-na, bem como as viúvas dos que já morreram e os trabalhadores que sofrem de doenças", afirmou.

quinta-feira, 11 de março de 2010

terça-feira, 9 de março de 2010

Este blog atingiu 10000 visitas

BULLYING

O FENÓMENO BULLYING E AS SUAS CONSEQUÊNCIAS PSICOLÓGICAS

Chris Isaak

Multas por ilegalidades nas autárquicas

O Tribunal Constitucional condenou PS, PSD, CDU e CDS por ilegalidades nas contas das eleições autárquicas.


O Tribunal Constitucional condenou PS e PSD ao pagamento de uma multa de 30 mil euros, a CDU a 20 mil euros e o CDS no valor de 14 mil euros.

As punições surgem por terem cometido ilegalidades nas contas das eleições autárquicas de 2005.

O Tribunal Constitucional aponta várias ilegalidades tanto na obtenção de receitas como na realização de despesas.

No caso do PS foi encontrado um donativo de uma empresa no valor de dois mil euros, um tipo de financiamento proibido que terá agora que ser devolvido ao Estado.
O Tribunal Constitucional também detectou donativos em dinheiro, um método também proibido pela actual legislação.
Já o PSD foi condenado também, tal como o PS, a uma multa de 30 mil euros por ter ultrapassado os limites das despesas nas campanhas de Lisboa e Faro.
O Tribunal Constitucional diz ainda que os social democratas não comprovaram devidamente despesas e receitas.

No caso da CDU foi aplicada uma multa de 20 mil euros por por ter gasto mais do que permite a lei na campanha de Setúbal e por ter nas suas contas donativos não identificados.

O CDS foi condenado ao pagamento de uma multa de 14 mil euros por ter falhado na descriminação das receitas e despesas.

Os mandatários financeiros das campanhas do PS, PSD, CDU , CDS e ainda das campanhas independentes de Isaltino Morais em Oeiras e de Avelino Ferreira Torres em Amarante foram também multados pelo Tribunal Constitucional.
tsf

segunda-feira, 8 de março de 2010

Eu sei e você sabe


Já que a vida quis assim

Que nada nesse mundo levará você de mim

Eu sei e você sabe

Que a distância não existe

Que todo grande amor

Só é bem grande se for triste

Por isso meu amor

Não tenha medo de sofrer

Que todos os caminhos

Me encaminham a você.



Assim como o Oceano, só é belo com o luar

Assim como a Canção, só tem razão se se cantar

Assim como uma nuvem, só acontece se chover

Assim como o poeta, só é bem grande se sofrer

Assim como viver sem ter amor, não é viver

Não há você sem mim

E eu não existo sem você!
 
vinicius de morais

oscares

Kathryn Bigelow tornou-se a primeira mulher a conquistar o Oscar de Melhor Realização com Estado de Guerra, o filme que se sagrou como o grande vencedor da noite. O filme, sobre a guerra no Iraque, venceu um total de 6 Oscares, além deste triunfando também nas categorias de Melhor Filme, Melhor Argumento Original, Melhor Edição de Som, Melhor Montagem de Som e Melhor Montagem. Avatar, de James Cameron, foi assim o grande derrotado, conquistando apenas três Óscares em categorias técnicas.




Ao longo da noite, a revelação dos vencedores foi mostrando uma distribuição de prémios por vários filmes. Precious, Up – Altamante e Crazy Heart somaram cada um dois Oscares, este último a dar ao veterano Jeff Bridges a sua primeira estatueta dourada. Por seu lado, Sandra Bullock, também premiada pela primeira vez, somou à vitória, na véspera, nos Razzies, um Oscar como Melhor Actriz. Sem na verdade revelar grandes surpresas, a noite teve como momentos mais inesperados a vitória do filme argentino El Secreto de Sus Ojos na categoria de Melhor Filme Estrangeiro (a levar a melhor sobre o favorito O Laço Branco, de Hanecke) e a derrota da mais recente aventura de Wallace & Gromit na categoria de Melhor Curta de Animação. -
Aqui fica a lista dos premiados:

Melhor Filme – Estado de Guerra
Melhor Realização – Kathryn Bigelow (Estado de Guerra)
Melhor Actor – Jeff Bridges (Crazy Heart)
Melhor Actriz – Sandra Bullock (The Blind Side)
Melhor Actor Secundário – Christoph Waltz (Sacanas Sem Lei)
Melhor Actriz Secundária – Mo’Nique (Precious)
Melhor Argumento Original – Estado de Guerra
Melhor Argumento Adaptado – Precious
Melhor Fotografia - Avatar
Melhor Caracterização – Star Trek
Melhor Direcção Artística – Avatar
Melhor Guarda Roupa – Young Victoria
Melhor Edição de Som – Estado de Guerra
Melhor Mistura de Som – Estado de Guerra
Melhor Montagem – Estado de Guerra
Melhores Efeitos Visuais – Avatar
Melhor Documentário – A Baía da Vergonha
Melhor Filme Estrangeiro – El Secreto de Sus Ojos (Argentina)
Melhor Filme Animação – Up, Altamente
Melhor Canção Original – Crazy Heart
Melhor Banda Sonora – Up, Altamente
Melhor Curta de Animação – Logorama
Melhor Curta de Ficção – The New Tennants
Melhor Curta Documeental  Music By Prudence
"O amor e a verdade estão unidos entre si, como as faces de uma moeda. É impossível separá-los. São as forças mais abstractas e mais poderosas desse mundo."


Gandhi
Era a mulher — a mulher nua e bela,


Sem a impostura inútil do vestido

Era a mulher, cantando ao meu ouvido,

Como se a luz se resumisse nela...

Mulher de seios duros e pequenos

Com uma flor a abrir em cada peito.

Era a mulher com bíblicos acenos

E cada qual para os meus dedos feito.

Era o seu corpo — a sua carne toda.


Era o seu porte, o seu olhar, seus braços:

Luar de noite e manancial de boda,

Boca vermelha de sorrisos lassos.

Era a mulher — a fonte permitida

Por Deus, pelos Poetas, pelo mundo...

Era a mulher e o seu amor fecundo

Dando a nós, homens, o direito à vida!

Pedro homem de melo

sexta-feira, 5 de março de 2010

Salário mínimo

Portugal não está exactamente na cauda da Europa no que respeita ao Salário Mínimo Nacional. Mas fica bem longe dos países que nos estão geograficamente mais próximos.

compare aqui
Entre os Estados-membros e os candidatos à entrada na UE, os salários mínimos mais baixos situam-se nos países de Leste, cabendo o recorde à Bulgária. Já na Europa Ocidental e do Sul, todos os nossos vizinhos têm "mínimos" bem mais altos do que o nosso, incluindo Espanha. Até o tradicional companheiro de Portugal nos últimos lugares das estatísticas europeias, a Grécia, dispõe de um valor mais alto. Para já não falar da Irlanda, outro antigo desfavorecido europeu, que tem agora um salário mínimo só ultrapassado pelo Luxemburgo.
Nota: Em Portugal, como nos outros países, os valores foram calculados sobre 14 meses (incluem férias e 13ª mês).
visao

Governo vende Cahora Bassa a portugueses

O Governo vai vender a participação de 15% que ainda detém na barragem de Cahora Bassa. O anúncio será feito amanhã, quinta-feira, pelo primeiro-ministro, durante uma visita à hidroeléctrica.

O capital devera ser alienado a um consórcio de empresas portuguesas, ao que tudo indica liderado pela EDP e/ou REN.
Quanto a valores, e tendo por base o vallor da transferência de 82% do capital, em 2006 para Moçambique, deverá rondar os 150 milhoes de euros

Qi Baishi

segunda-feira, 1 de março de 2010

B.E. questiona Governo sobre Encerramento do SAP de Santa Comba Dão

O B.E., pela mão do deputado João Semedo, entregou no dia 26 uma pergunta ao Governo sobre o encerramento do Serviço de Atendimento Permanente de Santa Comba Dão e das extensões de saúde de Óvoa, Pinheiro de Ázere e S. Joaninho:


“. Em 2008, o projecto de reestruturação da rede dos serviços primários de saúde, conduzida pelo então Ministro da Saúde, Correia de Campos, previa o encerramento do Serviço de Atendimento Permanente (SAP) de Santa Comba Dão, à semelhança do que seria proposto para outras unidades da região.

Perante a oposição da população, que argumentava que esta medida se traduziria no congestionamento dos hospitais, nomeadamente do Hospital de Tondela, e na deterioração dos cuidados de saúde prestados aos cidadãos, e as inúmeras manifestações de desagrado que se desencadearam, o encerramento não chegou a concretizar-se.

No entanto, a 1 de Fevereiro de 2010, dois anos após o início da reestruturação anunciada, o SAP de Santa Comba Dão foi transformado em Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados e a prestação de cuidados entre as 00h00 e as 8h00 deixou de ser assegurada.

Foram, igualmente, extintas as extensões de saúde de Óvoa, Pinheiro de Ázere e S. Joaninho.

O director executivo do Agrupamento de Centros de Saúde Dão Lafões III, José Craveiro, justificou as medidas implementadas com argumentos exclusivamente económicos, sem preocupações visíveis no que respeita à natureza dos cuidados prestados e às condições de acessibilidade por parte dos utentes. Relativamente ao encerramento das três extensões de saúde, José Craveiro alegou que todas tinham menos de 1500 utentes e que representavam «um grande desperdício de recursos».

A população de Santa Comba Dão sente-se profundamente lesada e teme as consequências que podem advir do encerramento destas unidades. Segundo já assumiu oficialmente a autarquia de Santa Comba Dão, mediante a reestruturação promovida, não existem no terreno os recursos físicos e humanos necessários para assegurar o acesso dos utentes aos serviços de saúde.

Esta realidade contraria claramente o compromisso assumido pela actual Ministra da Saúde, Ana Jorge, no sentido de que os processos de encerramento não seriam accionados sem que, a priori, os mesmos fossem devidamente discutidos e sem que fossem implementadas as alternativas necessárias para assegurar a prestação de cuidados de qualidade, e em tempo útil, às populações.

Atendendo ao exposto, e ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda vem por este meio dirigir ao Governo, através do Ministério da Saúde, as seguintes perguntas:

1. Quais os argumentos que sustentam o encerramento do Serviço de Atendimento Permanente de Santa Comba Dão e das extensões de saúde de Óvoa, Pinheiro de Ázere e S. Joaninho?


2. Estão previstos outros encerramentos de unidades de saúde no distrito de Viseu?


3. Quais as alternativas que se apresentam à população, nomeadamente no que concerne às unidades de saúde que irão assegurar a prestação dos serviços agora extintos, a sua distância relativamente à área de residência dos utentes e os serviços prestados nessas mesmas unidades?


Que medidas foram implementadas pelo Governo no sentido de assegurar o acesso dos utentes a cuidados de saúde de qualidade e em tempo útil após o encerramento das unidades de saúde já citadas?”

O Bloco de Esquerda reafirma o seu compromisso de estar ao lado dos munícipes na defesa do seu legítimo direito à qualidade dos serviços públicos. A Direcção Distrital do B.E. vai ficar à espera da resposta do Governo, e assim que esta chegar tomará posição.

O Secretariado da Coordenadora Distrital de Viseu do Bloco de Esquerda

O Núcleo de Santa Comba Dão do Bloco de Esquerda
 Publicado em:Espalhem a notícia