terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Prédio do Hot Clube de Portugal em risco



Depois de 60 anos, é o provável fim da cave do Hot Clube de Portugal na Praça da Alegria, em Lisboa. O prédio ardeu durante a madrugada, a sala de espectáculos foi inundada e o edifício poderá não ser recuperável.

O prédio que ardeu na madrugada desta terça-feira na Praça da Alegria era o edifício onde funcionava a sala de espectáculos do Hot Clube de Portugal, sendo as causas do incêndio ainda desconhecidas.


O fogo destruiu a cobertura do prédio que se encontrava devoluto, com excepção de um restaurante no rés-do-chão e do Hot Clube, que funcionava na cave.

A presidente da direcção do Hot Clube de Portugal disse que dificilmente a sala poderá voltar a ser utilizada, porque a cave ficou «inundada» e os instrumentos e os amplificadores destruídos.

Inês Cunha adiantou que vai tentar arranjar uma solução no curto prazo e apelou à ajuda da Câmara Municipal de Lisboa, que já se tinha mostrado empenhada em apoiar aquele espaço, tendo falado ainda na «recuperação do edifício».

Os técnicos de reabilitação urbana da Câmara de Lisboa chegaram entretanto ao local para avaliar os estragos do incêndio.

Entretanto, Inês Cunha disse à reportagem de TSF no local que os técnicos da Protecção Civil confirmaram que o interior do edifício está muito danificado.

Bernardo Moreira, um dos “pais” do Hot Clube de Portugal, afirmou à TSF que está optimista na recuperação do edifício, considerando que os danos do incêndio não serão muito avultados.

O Hot Clube de Portugal, o primeiro clube de jazz em Portugal, fez 60 anos em 2008.
tsf

Enviar um comentário