segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

A última viagem do Expresso do Oriente


A crise chega a todos, mesmo aos mitos aparentemente inabaláveis. Aquele que foi o comboio mais famoso e luxuoso do mundo durante 127 anos fez a sua última viagem completa no dia 14 de Dezembro.


O Expresso do Oriente unia Paris e Istambul através dos Balcãs. Foi palco de um dos crimes de Agatha Christie e inspirou muitas outras obras literárias como o “Drácula” de Bram Stoker e “Da Rússia com Amor”, de Ian Fleming.

Dia 4 de Outubro de 1883, a companhia inaugurou o então baptizado Express d'Orient. Na época, o comboio saía duas vezes por semana da estação Gare de l'Est, em Paris, e terminava na cidade de Giurgiu, na Roménia, passando por Estrasburgo, Munique, Viena, Budapeste e Bucareste.

Desde a sua inauguração em 1883 até hoje, a sua rota foi várias vezes alterada, seja por logística ou por questões políticas.

A viagem entre Veneza e Istambul vai continuar a funcionar, reservada como serviço de luxo com um custo de 5670 euros por pessoa. A proprietária da linha Paris-Viena, Euro Night Rail Services reconheceu que “os voos baratos e os comboios de alta velocidade obrigaram ao fim da rota.”

Os mistérios e histórias vividas no luxuoso comboio podem ainda ser recordados em exposições de objectos da primeira viagem.
Enviar um comentário