quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Sete truques de um vigarista que podem enganar qualquer um


A arte da vigarice implica uma certa mestria. A intenção de "enganar o outro" não basta, é preciso saber distrair as vítimas.


Um estudo da Universidade de Cambridge revelou os sete truques mais usados pelos vigaristas. Ora veja:

O princípio da distracção - Enquanto a vítima se distrai com qualquer coisa que lhe capte a atenção, o predador conseguirá fazer-lhe o que quiser, sem que dê por isso.

O princípio social - A sociedade ensinou-nos a não questionar a autoridade. Os predadores exploram este pressuposto de "suspensão da desconfiança" e, a partir daí, conseguem convencer a vítima a atender os seus pedidos.

O princípio do rebanho - Mesmo os mais desconfiados baixam a guarda quando as pessoas à volta se deixam levar. O risco parece menor e cumpre, assim, o mote "safety in numbers"

O princípio da desonestidade - Um vigarista, acredite, consegue fazê-lo fazer quase tudo. Se por acaso o convencer a cometer alguma ilegalidade, isso será depois usado contra si, tornando mais difícil qualquer pedido de ajuda. O mal já estará feito...

O princípio da decepção - As coisas e a s pessoas não são exactamente o que parecem ser. Os predadores dominam técnicas de manipulação que fazem acreditar que eles são, na verdade, o que aparentam

O princípio da necessidade e da ganância - Os seus desejos e necessidades tornam-no mais vulnerável. Se o vigarista descobre quais os seus desejos, será mais fácil manipulá-lo

O princípio do tempo - Sob pressão, a sua capacidade de tomar decisões difíceis altera-se drasticamente. Um predador saberá reconhecer quando as suas capacidades de raciocínio estiverem em baixo.

ionline
Enviar um comentário